domingo, 11 de fevereiro de 2018

Glitter vegano? Confira a receita e evite o perigo das micropartículas para os oceanos e animais marinhos.

Glitter vegano? Confira a receita e evite o perigo das micropartículas para os oceanos e  animais marinhos.

Apesar de divertidos, os brilhantes pedacinhos de plástico podem ir parar nas águas e ser ingeridos por animais marinhos.

Amado para decoração e maquiagem em datas comemorativas, o glitter é hoje banido em muitas escolas primárias da Inglaterra como medida em prol do meio ambiente.

Com a iniciativa de 19 pré-escolas britânicas que deixaram de usar glitter em seus projetos de arte para salvar os oceanos, houve uma grande repercussão sobre o potencial desse material em prejudicar a vida marinha que chegou até a Nova Zelândia. Isso levou Trisia Farrelly, uma antropóloga ambiental da Universidade Massey, da Nova Zelândia, a pedir uma proibição global.
"Qualquer tipo de glitter deve ser banido porque é microplástico e todos os microplásticos escapam para o meio ambiente", diz Farrelly.
Mas qual é a ameaça potencial desses pedaços brilhantes de plástico que estão presentes em fantasias no Carnaval, festas infantis, bem como na decoração de comemorações natalinas? É difícil dizer.

Anatomia do Glitter

O glitter é feito de folhas de plástico e usado em uma ampla gama de produtos, incluindo cosméticos. Quando levado pelo encanamento, o material brilhante se torna um subconjunto de lixo plástico marinho conhecido como microplástico. Os microplásticos, que medem menos de 5 mm de comprimento, são encontrados em todos os oceanos do mundo, da superfície ao fundo do mar. Eles são consumidos por plâncton, peixes, mariscos, aves marinhas e outras espécies marinhas. Os pedaços de plástico se acumulam nos estômagos dos pássaros, o que pode fazer com que as aves morram de fome. Os cientistas estão cada vez mais preocupados com os efeitos sobre peixes e outras espécies marinhas.
O maior volume de microplásticos provém de duas fontes: lixo plástico quebrado em pedaços pequenos por raios UV e ação de ondas, e contas plásticas fabricadas que são adicionadas aos produtos de cosméticos e de higiene pessoal, como lavagem facial e pasta de dente. Essas microcontas não se degradam e, com toda a probabilidade, existirão nos oceanos por centenas de anos. Os cientistas estimam que mais de 8 trilhões de microcontas entram diariamente em águas dos Estados Unidos, por exemplo. 
Por conta disso, a Lush Ltd., uma varejista de cosméticos no Reino Unido, substituiu o glitter de plástico usado em seus produtos, feitos de tereftalato de polietileno (PET), por mica sintética e glitter mineral e "brilho à base de amido", e está fazendo marketing de sua mudança em seu website. "Para evitar ser parte do problema do microplástico, comece por verificar os rótulos de todos os seus produtos cosméticos para determinar se eles contêm materiais baseados em plástico", afirma Lush em sua página inicial.

Receita de Glitter vegano

*Caso você não consiga fazer logo essa substituição, evite retirar o seu glitter "comum" com água. O ideal é usar algum óleo ou creme na pele, limpá-la bem com um algodão e só depois ir para o chuveiro. Assim você evita que as micropartículas de plástico entrem na corrente de água.
Os Estados Unidos  proibiram a produção de produtos cosméticos e de cuidados pessoais que contêm microcontas, desde julho de 2017. A mesma lei proíbe a venda de produtos cosméticos contendo microcontas, a partir de julho deste ano, e fármacos de venda livre, contendo partículas de plástico, a partir de julho de 2019. Já o Canadá proibiu o uso de microcontas em junho do ano passado.
O Reino Unido está se preparando para proibir as microcontas no ano que vem. Na Europa, a Cosmetics Europe, uma organização comercial que representa empresas de cosméticos, recomendou que as microcontas sejam descontinuadas. 
No Brasil, a proibição do uso de microplásticos está ainda na forma de Projeto de Lei desde 2016. 

fonte: National Geographic Brasil

Receita Glitter vegano contribuição de Vanessa na página Veganos Iniciantes



Dizy Ayala

Blogueira, Revisora, Escritora, 
Vegana.
Formanda em Publicidade e Propaganda -  
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Páginas no facebook
Uma Escolha pela Vida
Ação pelos Direitos dos Animais  


Faça parte você também da construção de um mundo mais compassivo, 
com maior qualidade de vida, respeito ao meio ambiente 
e aos outros seres que o dividem conosco.

Adquira o seu exemplar de Uma Escolha pela Vida 
através do e-mail dizyayala@gmail.com 

Mais infirmações no link


Nenhum comentário:

Postar um comentário