quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Depoimentos sobre o livro Uma Escolha pela Vida




















Sou profundamente grata pela oportunidade de compartilhar a obra que fez parte do meu próprio aprendizado com tantas pessoas especiais,  que me aproximaram de outras tantas com o mesmo sentimento e compromisso de compaixão, evolução e respeito pelo planeta e todos os seres que o dividem conosco, humanos e não-humanos. Somos Uno no amor incondicional! <3<3<3

A seguir você vai conferir ricos e diferentes perfis de pessoas que, através dos depoimentos, trazem importantes e enriquecedores pontos de análise e reflexão. 
Grata pelas gentis palavras e trajetórias que me servem de inspiração.


Mariele Anger é sócia na empresa Vert – Cozinha Vegana, promove e participa de vários eventos em prol da alimentação saudável e proteção animal, como por exemplo, a ONG Cavalo de Lata. Adquiriu o exemplar no Vê – Empório e Restaurante Vegano.


Mila Majerkowski
Uma Escolha pela Vida é uma obra de leitura super acessível, um livro maravilhoso que contém todas as informações necessárias para quem ainda não se tornou vegetariano ou vegano, acrescentando ideias e sugestões àqueles que já são! Sou proprietária da hamburgueria vegana B Burger, que oferece o livro à venda, e me sinto muito gratificada quando vendemos um exemplar, pois metade do valor vai para a ONG Chicote Nunca Mais. Esse fato considero muito importante, pois não fica apenas nas palavras, partindo para uma aplicação concreta, de um dos valores ensinados na obra: a compaixãoPessoalmente, considero a página 68 uma das melhores, pois amo sorvete e agora já não preciso ficar sem, graças a uma receita incrível que a Dizy compartilha com seus leitores!

Israel Valentino
Sou autônomo, cristão, praticante de musculação e artes marciais, e vegano a cerca de quatro anos. Comprei o livro Uma Escolha pela Vida na loja Tchê Vegano, em Caxias do Sul, e fiquei encantado com o seu conteúdo didático. Indicado não somente aos vegetarianos e veganos, mas a todas as pessoas que possuem compaixão pelos animais. Ele esclarece e ensina muitas coisas que poucos sabem sobre a realidade da indústria que os explora. Quem realmente tem compaixão e ainda não é adepto do vegetarianismo ou veganismo, ao ler o livro, certamente vai rever seus conceitos e optar por não consumir nada de origem animal, seja na alimentação, no vestuário e nos materiais de higiene e limpeza. Go Vegan.


Gisele Souza da Silva
Dona de casa e estudante (última fase em Gestão de Recursos Humanos), amo assistir desenho.
Me identifico muito com a frase da página 11 que diz "Não sei em que momento me deram um animal morto para comer, mas sei exatamente o momento que decidi parar e fiz Uma Escolha pela Vida." A minha ficha caiu e alguma coisa se acendeu dentro de mim. Sei que ainda tenho um longo caminho pela frente e que estou muito longe do certo, mas acredito que a vida que mais ganhou foi a minha.

Claudia Correa com a autora
O livro é muito rico em informações, amei as receitas e dicas. Fiquei muito honrada em recebê-lo de presente e me sinto muito feliz em poder compartilhar essa alegria. 
O meu maior desejo é que essa luz acenda dentro de todos <3  Muito obrigada Dizy e Claudinha <3.



     Rodrigo Bragaglia
Recomendo a obra porque estando em pleno século XXI, é inadmissível seguir com hábitos antiéticos, que prejudicam o meio ambiente, promovem matança em massa de animais inocentes e fazem tão mal para a própria saúde humana. Na era da internet e da informação, não há mais desculpas para não se saber o que acontece por detrás das paredes de matadouros, laboratórios e tantos outros locais que promovem tortura e assassinato de inúmeras especies. Em 2004, comecei a me questionar sobre o uso de animais na alimentação e resolvi buscar na internet informações sobre o tema. Desde a primeira busca, percebi que esse hábito não condizia com a pessoa que eu era. Desde então não consumi mais animais. Sou fundador do primeiro fast-food vegano do Brasil, o B Burger, com o propósito de popularizar esse estilo de vida. Sou fotógrafo há 10 anos e com meus trabalhos busco trazer reflexões sobre direitos de grupos oprimidos, através da arte. Mudanças de hábitos são mais que necessárias para o bem do planeta inteiro e o melhor de tudo é que elas são mais fáceis e prazerosas do que pode parecer.


Marcia Eugenia Puerari
Em uma etapa da minha vida, não sei ao certo quando e nem porque, aquele gostar de animais passou a ser intenso a ponto de sentir, emocionalmente, a dor, a angústia, o abandono, o terror, que ficava evidente no olhar de cada animal abusado cruelmente pelo ser “dito” humano. Passei a me dedicar aos animais de rua resgatando, tratando e encontrando um lar que os tratasse com dignidade. Ao mesmo tempo, comecei a perceber que isso não se limitava a animais domésticos e que a coisa era mais ampla, mais difícil, mais doída. Então, eu que já tinha um lado vegetariano “pela metade”, passei a ter um interesse maior em saber como e a que preço, por exemplo, o alimento chega na mesa e, a partir disso, me tornando uma quase vegana. Alimentos, roupas, calçados, entretenimento, experimentos, etc. Uma infinidade de situações onde as pessoas ignoram o sofrimento que cada animal passa nestas práticas rudimentares, para alimentar futilidades de pessoas cada vez mais vazias. Então, minha amiga Dizy Ayala publica  o livro Uma Escolha pela Vida onde informa, de forma simples, educativa e abrangente as piores situações que os animais passam para que o homem, na sua ignorância, possa ter um esclarecimento e cosmoética mais amplo. Este é um livro de cabeceira para nos lembrar que, em várias situações, nós ignoramos seus lares, seus sentimentos, suas necessidades, só para que possamos satisfazer nossas necessidades egoístas. Quando tiver a escolha, escolha compaixão por todas as criaturas vivas.
Gosto muito desta citação e fiz dela meu slogan: “Não tento explicar as pessoas porque amo animais. Para os que compreendem, nenhuma explicação é necessária! Para os que não compreendem, Nenhuma explicação é possível...”.
Meu nome é Márcia Eugênia Puerari, tenho formação acadêmica em Direito e sou uma eterna apaixonada por animais.

   Lucas Bernardino
O acolhedor e ao mesmo tempo inquietante livro Uma Escolha pela Vida, leva-nos a refletir a respeito da vida que vivemos, seus reflexos negativos e o que pode ser positivo nas ações do ser humano com relação à Terra. Propicia ao leitor provocações no que tange o uso consciente dos recursos naturais e da tecnologia, a noção de amor seletivo e de cuidado com o próximo. As pensatas deste livro nos alertam a posição na qual estamos, não supostamente no topo de uma pirâmide, mas sim como parte de um todo, de um grande círculo que, como tal, não devemos ficar alheios. Ter visão de alteridade e perceber o que acontece não somente conosco, como também com o ambiente, a natureza e suas infinitas formas de vida. Parafraseando o grande escritor e médico mineiro Guimarães Rosa que dizia que só aos poucos é que o escuro é claro, digo que o movimento do veg(etari)anismo nos mostra a claridade da vida. É a luz em meio às escuridões da morte, dos abates, da carne no prato, da ignorância e do egoísmo. Sejamos cada vez mais eco num mundo ego e optemos sempre por escolhas que defendam a vida. "O homem tem de poder escolher a vida em todas as circunstâncias”.   Jean-Paul Sartre


Mônica Carpes
Ter um momento reflexivo sobre nossas práticas de consumo e, a partir disso, conscientizar sobre as reais possibilidades de promover mudanças sustentáveis, é algo valioso. O livro consegue de forma objetiva e de fácil compreensão atingir uma visão ampliada da teoria à prática. Uma Escolha pela Vida é um daqueles livros que indico para os amigos que desejam compreender desde a importância da causa animal até o consumo de produtos que geram menos danos à saúde e nutrem o físico e a alma. Como vegana, recomendo a leitura e a abertura para um mundo livre de crueldade e exploração animal! 
Dizy, parabéns pela iniciativa e pelo ato de compaixão aos animais!
Com formação acadêmica em Psicologia, após 07 anos de atuação em RH e Coach Executivo, dei início a novas vivências, com cursos em terapias alternativas tais como: Reiki, Yoga, Práticas de Meditação, Alimentação Sustentável e Ayurveda. Através destes conhecimentos construi práticas mais sustentáveis e em harmonia com a natureza, desenvolvendo receitas sem ingredientes de origem animal, reduzindo os químicos, conservantes e industrializados. Atualmente, sou proprietária da empresa VegAmor de alimentos veganos e saudáveis.


Daniel Ancelmo
Apesar de curta, rápida e objetiva Uma Escolha pela Vida é uma obra magnífica. Consegue definir, demonstrar e vivenciar o veganismo em sua essência, convidando-nos a considerar esse estilo de vida pacífico, harmônico e consciente para melhores relações com as outras especies e o próprio planeta. Não bastasse isso, a obra navega pelos mitos e fatos da alimentação contemporânea, muito industrializada. São também apresentados os vegetais e seus nutrientes benéficos, alimentos caseiros e seus mais variados e deliciosos ingredientes.
Visando "A Importância de Nossas Escolhas Diárias de Consumo", tal obra consegue abordar com tamanha eficiência o que foi proposto, explorando os mais diversos meios e conhecimentos, fornecendo uma incrível bagagem informacional, educacional e conscientizadora.
Sou acadêmico de Filosofia na UFRGS e tenho lido muitos artigos sobre libertação animal e meio ambiente. Em meados de maio de 2015, vi uma palestra do Gary Yourofsky e, em passagens rápidas, documentários como Terráqueos e A Carne é Fraca, interessado em saber o porque do vegetarianismo adotado por pessoas próximas e que suscitou meu interesse.

Jania Picon Alt
      Uma Escolha pela Vida é um livro que, mesmo tratando de assunto complexo, pela redação da autora, nos leva com sutileza, sabedoria e carinho a uma reflexão sobre como fazermos a diferença. Com compaixão, amor e respeito pelas pessoas, pelo planeta e pelos animais, precisamos ser e fazer a diferença para um mundo melhorObrigada Dizy Ayala!  O teu livro me inspira a ser uma pessoa melhor.
Sou vegetariana há dez anos, hoje vegana, por amor aos animais, protetora e ativista da causa animal. Mantenho um projeto, Sobrevivendo, onde recolho, acolho e cuido animais em vulnerabilidade.

Alexandre Terreri
Está chegando o Natal e o Ano Novo e gostaria de dar uma dica para quem quer dar um presente que, além de interessante, seja útil para quem o recebe e para o mundo... trata-se do livro Uma Escolha pela Vida - A Importância de Nossas Escolhas Diárias de Consumo, de autoria de Dizy AyalaEm linguagem simples, direta e acessível a todos, mostra ao leitor como ele pode, a partir de escolhas simples e conscientes, tornar o mundo melhor para todos, humanos e animais não-humanos, optando pelo Veganismo! 
Li e recomendo!
Sou formado em Medicina Veterninária/FMU, em exercício da profissão, já tendo tido atuação em várias instituições, inclusive no Santuário Rancho dos Gnomos. Atualmente, sou articulador do Partido Animais.

Jeh Werberich
Na minha opinião, está entre os melhores livros que li até o momento, pois possui informações valiosas para quem quer se tornar vegetariano ou vegano. Tenho contato com o vegetarianismo desde que nasci, uma vez que minha família é adepta desse regime, o qual está de acordo com minhas convicções pessoais. Sou acadêmico em Administração. Um leitor assíduo de variados temas, amo a natureza e os animais.



Liz TC
Sou Assistente Social e ativista pelos direitos dos animais. 

































Saiba mais sobre o livro Uma Escolha pela Vida 
e faça você também um consumo consciente 
com maior qualidade de vida, respeito ao meio ambiente 
e às outras espécies que o dividem conosco.

Adquira já o seu! Acesse



Gratidão pela recente, gentil e promissora parceria com a JMA - J'adore Mes Amis na distribuição do livro para venda em seus eventos mais do que especiais. 

Dizy Ayala

Blogueira, Revisora, Escritora, Vegana.
Formanda em Publicidade e Propaganda -  
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Páginas no facebook
Uma Escolha pela Vida
Ação pelos Direitos dos Animais  
dizyayala@gmail.com


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Receita de empadão vegano




Receita de empadão vegano


Ingredientes da massa:

• 3 xícaras de farinha de trigo;
• 1 xícara de água;
 2 colheres de leite de soja
 1 colher de bicarbonato de sódio.

Aquecer uma xícara de água até que fique morno.
Diluir as 2 colheres de leite de soja e em seguida 1 colher de bicarbonato.
Adicione ao leite, aos poucos, as 3 xícaras de farinha.
É possível adicionar uma colher de chá de cúrcuma para ficar douradinho e gergelim para cobrir.


Recheio:

Você tem várias opções no preparo de recheio cremoso com queijos veganos como: Requeisoy, Queijoquinha, Superbom ou tofu. O tofu preferencialmente deve ser temperado. Sugestão: sal e ervas finas.


Disponível nos principais supermercados, em mercados de produtos naturais e em lojas virtuais.

Acrescente seleta de legumes de batatinha, milho e ervilha com palmito, champignon, brócolis, espinafre ou o que preferir.

Preparo:

Distribua parte da massa para cobrir o fundo de uma refratária, previamente untada.
Acrescente o recheio cremoso e os legumes.
Cubra com o restante da massa e leve ao fogo médio por aproximadamente 30 minutos.

Sugestão de acompanhamento: arroz, batata palha e alface.

Bom proveito!

Dizy Ayala
Blogueira, Revisora, Escritora, Vegana.
Defensora dos Direitos dos Animais, 
Formanda em Publicidade e Propaganda - 
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Página no facebook
Ação pelos Direitos dos Animais  
dizyayala@gmail.com



Saiba mais sobre este e outros temas no livro Uma Escolha pela Vida 
e faça você também um consumo consciente 
com maior qualidade de vida, respeito ao planeta
e às outras espécies que o dividem conosco.

Informações no link


sábado, 26 de novembro de 2016

O que é Foie gras?


O que é Foie gras?


Por Dizy Ayala

Foie Gras no sentido literal da palavra significa fígado gordo e é produzido através da super alimentação de patos e gansos. Os animais são mantidos confinados, sem possibilidade de locomoção ou expressar seu comportamento natural e diariamente recebem quantidades de alimento de 06 a 12 vezes maior do que o normal, de maneira forçada através de um tubo de alimentação introduzido direto no seu esôfago.


O excesso de alimento é convertido em gordura e parte será depositada no fígado, resultando no tão famoso e mal fadado foie gras.

Esses animais muitas vezes morrem em decorrência do stress, de lesões e perfurações no trato digestivo, entre outros. Um explícito exemplo de crueldade e maus-tratos.

Para saber mais, acesse matéria completa, com declarações de ativistas e produtores,
fotos e vídeos.

Existem três empresas no Brasil que produzem foie gras: Villa Germania, em Indaial, Santa Catarina; Chez Pierre, em Cabreúva (SP) e Agrivert, em Valinhos (SP). 

foie gras é proibido em 22 países, entre os quais:

Alemanha, Argentina, Áustria, Califórnia(EUA), Dinamarca, Finlândia, Holanda, Irlanda, Israel, Itália, 

Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polônia, Reino Unido, República Tcheca, Suécia e Suíça. 

No Brasil, foi abolido nas cidades de Sorocaba e São Paulo no estado de São Paulo, Florianópolis e Blumenau no estado de Santa Catarina e também no estado do Paraná, com intensa e persistente ação de ativistas, entidades e ONGs de proteção e defesa dos direitos dos animais, bem como o louvável empenho e dedicação de representantes políticos e juristas atuando em prol dos animais no âmbito da lei. 

Que cada vez mais pessoas comprometam-se com uma alimentação ética e compassiva e respeitem o direito à vida digna de todos os animais! Que o seu bom senso e sentimento falem mais alto que um capricho do paladar!
Pelo fim da crueldade animal!



Confira a discussão e o "processo civilizatório" em Santa Catarina, maior produtor nacional da infame iguaria.




Dizy Ayala
Blogueira, Revisora, Escritora, Vegana.
Defensora dos Direitos dos Animais, 
Formanda em Publicidade e Propaganda - 
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Página no facebook
Ação pelos Direitos dos Animais  
dizyayala@gmail.com



Saiba mais sobre este e outros temas no livro Uma Escolha pela Vida 
e faça você também um consumo consciente 
com maior qualidade de vida, respeito ao planeta
e às outras espécies que o dividem conosco.

Informações no link


terça-feira, 22 de novembro de 2016

Não. Os veganos não estão acabando com a biodiversidade.

Não. Os veganos não estão acabando com a biodiversidade.

Por Dizy Ayala

De tempos em tempos, essa questão volta à tona como uma tentativa de diminuir o comprometimento de vegetarianos e veganos quanto a um consumo consciente na preservação do meio ambiente e dos outros seres que habitam o planeta.

O fato é que quando publicações são editadas e posteriormente compartilhadas, elas tem a necessidade de fundamentação teórica para amparar seus argumentos. Do contrário, passa a ser meramente especulação e ou uma opinião pessoal sem base científica. É o caso da referida publicação que afirma que por mais que queiram veganos estão matando animais ao comer vegetais.

Matéria aqui http://imgur.com/a/rsRNF

Eis porque Paul Watson saiu do Greenpeace. Quando a visão torpe ambientalista traz esse tipo de argumento sem ao menos considerar que culturas como a soja e o milho tem 70℅ da produção destinada para ração de animais.

Que 70℅ da pesca predatória, de arrasto, que está varrendo os oceanos, tem seus peixes destinados para ração para o gado. A infâmia de alimentar vacas com peixe.

E que o que tem matado a vida selvagem são, em grande parte, os pesticidas usados nessas plantações, pois contaminam pequenos roedores que são as presas dos selvagens. Bem como a caça. Na exploração do marfim, por exemplo, que está levando os elefantes à extinção, bem como nas fazendas, onde pumas e grandes felinos tem sido abatidos para não ameaçar os rebanhos.

Já participei de discussões do tipo, com presença de ambientalistas e não, os veganos não estão acabando com a biodiversidade.

Saiba mais em O que tem a dizer o homem que já foi vice-presidente do Citibank
 e hoje dedica sua vida e riqueza à causa animal
Philip Wollen, economista, ex vice-presidente do Citibank, profundo conhecedor do sistema de Comodites. Hoje, filantropo australiano, já foi patrocinador de diversas ONGs, tais como: Greenpeace, Sea Shepherd, Wilderness Society, Lawyers for Animals. Financiou a produção do filme A Trilogia dos Terráqueos.

OCEANOS, A INDÚSTRIA PESQUEIRA E A 6ª ERA DA EXTINÇÃO

http://acaopelosdireitosdosanimais.blogspot.com.br/2016/02/oceanos-industria-pesqueira-e-6-era-da.html 

Todos os dados aqui apresentados tem como fonte declarações de Philip Wollen e o  documentário Racing Extinction (Oceanic Preservation Society) apresentado pelo Discovery Channel.


                                                          Orgânicos, Bee or not be?
Levantamentos atuais informam que até mesmo animais selvagens como raposas, pumas e até antílopes (no hemisfério norte) tem morrido intoxicados pelo veneno contido em plantas e nas suas presas.

Recomendo assistir à recente e primorosa produção de Leonardo DiCaprio quanto a questões ambientais, ele que hoje é embaixador da ONU, vegano e militante pela reversão dos efeitos das mudanças climáticas, através do consumo consciente.






Dizy Ayala
Blogueira, Revisora, Escritora, Vegana.
Defensora dos Direitos dos Animais, 
Formanda em Publicidade e Propaganda - 
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Página no facebook
Ação pelos Direitos dos Animais  
dizyayala@gmail.com




Saiba mais sobre estes e outros temas no livro Uma Escolha pela Vida 
e faça você também um consumo consciente 
com maior qualidade de vida, respeito ao meio ambiente 
e às outras espécies que o dividem conosco.

Informações no link