sexta-feira, 29 de abril de 2016

Campanha para Renovar o Guarda-roupa

Campanha para Renovar o Guarda-roupa


Por Dizy Ayala

Fique atento a algumas dicas para ter um guarda roupa livre de crueldade! 

Boicote lã angorá e cashmere. A lã angorá geralmente vem da China, onde os coelhos são mantidos em gaiolas estéreis, nas chamadas fábricas de peles, até o dia em que serão amarrados, maltratados e tosquiados. Muitas vezes, eles têm sua pele arrancada enquanto ainda estão vivos.  


Ovelhas criadas para a extração de lã sofrem negligência, fome e mutilações sangrentas e, quando não podem mais fornecer lã, são exportados para serem mortos para consumo humano. Prefira roupas e acessórios em lã sintética. Você não perde em qualidade, poupa muitas vidas animais, solo e rios, da ação de resíduos tóxicos.  


Usar peles tornou-se um sinônimo de insensibilidade! A sugestão é que aqueles que tenham qualquer pele em seu armário a entreguem à ONGs para que dêem um bom destino a ela, por exemplo, a transformando em cama para animais em abrigos, e dessa forma assegurando que elas nunca voltarão ao mercado ou serão usadas por humanos novamente.

Para a indústria de peles, focas são mortas a pauladas, uma maneira cruel de manter a pele intacta, dando preferência aos bebês, pois sua pele é bem branquinha.




Animais de mata, como raposas, guaxinins e linces são capturados pelas terríveis armadilhas que prendem e estraçalham suas patas numa morte lenta e dolorosa. Quando não são caçados por cães que são adestrados para esse fim. Também os cães sofrem ferimentos graves nessas caçadas.



Podem também ser criados em cativeiro, em fábricas de peles. Os animais são criados em jaulas, sem jamais terem tido contato com seu habitat, e quando atingem seu grau de maturação são eletrocutados por via anal ou genital para serem abatidos e então esfolados.

Atenção para a chamada pele sintética! As que tem procedência da China são na verdade pele de cães e gatos, que são consideradas baratas, apesar do alto custo em sofrimento animal.




Peles de vacas devem ser rejeitadas em qualquer estação. Como se não bastasse o sofrimento dos animais – e da produção do couro ser usada equivocadamente para justificar a matança de bovinos para alimentação humana – a indústria do couro é uma das mais tóxicas para o meio ambiente. Os curtumes descarregam quantidades enormes de substâncias químicas pesadas em seus arredores, causando poluição e doenças na população. 

Importante! O chamado couro ecológico trata-se de couro animal, apenas com redução no teor de três, dos mais de 40 químicos utilizados na ação dos curtumes. 

Comprar bolsas e sapatos feitos de material sintético é uma atitude de respeito à natureza e uma forma de ajudar a poupar a vida de muitos animais.



Couro de animais exóticos
Cobras, lagartos e crocodilos precisam das suas peles muito mais que qualquer pessoa precisa de um par de sapatos ou uma bolsa. Os animais de sangue frio sofrem tanto quanto os mamíferos quando são esfolados vivos por suas peles. Eles são mortos de maneira horrível, sendo frequentemente decapitados com machados, espancados até a morte ou pregados a uma árvore e para ter a sua pele descascada lentamente. A partir do momento que se sabe sobre essas práticas, torna-se incompreensível a continuidade do consumo de couro por pessoas compassivas.




Case:

Com início nesta década, preocupada com o meio-ambiente e buscando um material com maior acessibilidade ao consumidor final, a Piccadilly foi a pioneira no setor calçadista do Brasil a empregar matéria-prima sintética em seus produtos. "Desde então, nossos materiais passaram a ser desenvolvidos em parceria entre nossos técnicos e fornecedores italianos, visando, desta forma, garantir a alta qualidade já conhecida por nossas consumidoras".

"Hoje, todos os nossos calçados são fabricados exclusivamente com matéria-prima sintética, sendo que ao longo de todos estes anos estivemos sempre em busca do aprimoramento dos materiais empregados, alcançando desta forma inúmeras vantagens em relação ao couro. Atualmente, você encontra na coleção Piccadilly uma imensa variedade de materiais, com características distintas, mas que oferecem em comum a mesma garantia de estar contribuindo com o bem estar do meio-ambiente".

Saiba mais sobre marcas de material sintético em 

A Revolução do Couro Vegetal e as Grifes de Ponta
http://acaopelosdireitosdosanimais.blogspot.com.br/2015/08/a-revolucao-do-couro-vegetal-e-as.html

Por uma Sociedade sem Peles Animais
http://acaopelosdireitosdosanimais.blogspot.com.br/2015/09/por-uma-sociedade-sem-peles-animais.html


Fontes de dados e algumas das imagens obtidas para essa matéria vêm a partir dos blogs PETA  Beleza Vegana e case publicado pelo portal Vista-se.

Dizy Ayala


Blogueira, Revisora, Escritora, Vegana.
Formanda em Publicidade e Propaganda -  
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Páginas no facebook
Uma Escolha pela Vida
Ação pelos Direitos dos Animais  
dizyayala@gmail.com




Faça você também um consumo consciente 
com maior qualidade de vida, respeito ao meio ambiente 
e às outras espécies que o dividem conosco.
Adquira o seu exemplar de Uma Escolha pela Vida.

Informações no link


Nenhum comentário:

Postar um comentário