quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Veganismo Pelo Planeta

Uma Vida Interligada
(A Life Connected)
por Non violenceUnited.org
transcrito por Dizy Ayala

Veganismo Pelo Planeta

As escolhas veganas poupam terra, água e energia.

Na realidade criar animais para abate consome tantos recursos naturais que fazer escolhas veganas é uma das coisas mais poderosas que se pode fazer enquanto indivíduo para ajudar a salvar o planeta.

Um dos principais responsáveis pelas alterações climáticas globais é a criação de animais para alimento humano. É verdade!

Enquanto somos encorajados a mudar as nossas lâmpadas e a conduzir automóveis híbridos, as Nações Unidas descobriram que criar animais para consumo humano, contribui mais para o aquecimento global do que todos os aviões, carros e caminhões do planeta juntos. 40% mais!!!

Para alimentar e fornecer água aos animais de criação requer enormes quantidades de água.
Para produzir apenas 50g de carne, requer em média 9.500l de água.
Para produzir 3,5l de leite de vaca, são necessários 2.800l de água.

Pelo simples fato de optar por fazer escolhas veganas, você pode poupar mais de 5 milhões de litros de água por ano!
É tanta água, que quem é vegano, poderia deixar o seu chuveiro ligado 24h por dia, 365 dias por ano, que mesmo assim não gastaria tanta água como alguém que tem uma dieta à base de produtos animais.

Muitos de nós reciclam papel porque queremos salvar árvores.
Mas a principal razão para o abate de árvores, incluindo a destruição das florestas tropiciais, é limpar a terra para cultivar alimentos que depois servem para alimentar gado.
Em apenas um ano, um vegano salva quase meio hectare de árvores, o equivalente a milhões de folhas de papel.

Os bilhões de animais que criamos para alimento não só consomem grande parte dos nossos alimentos, como expelem quase tudo isso na forma de excrementos!
Nos Estados Unidos, os animais de pecuária produzem 130x mais excrementos do que toda a população humana mundial.
São 39 toneladas por segundo. Por segundo!!!
É o suficiente para reconstruir a linha urbana de Denver a cada 24h com excrementos.
Esta concentração de resíduos polui a água, destrói a camada superior dos solos e contamina o ar.

Já nos esquecemos que os oceanos costumavam estar cheios de vida.
Baleias, golfinhos e tartarugas marinhas eram comuns e abundantes.
Existiam tantos cardumes de peixes que as águas eram um autêntico turbilhão de vida. Mas agora... os nossos oceanos estão morrendo.

A indústria pesqueira provocou um declínio global nas populações de peixe, levando-as quase à extinção em muitas partes do oceano.
Enormes redes com quilômetros de comprimento varrem as profundezas dos oceanos capturando e sufocando indiscriminadamente todos aqueles que encontram no caminho.
Tartarugas, focas, golfinhos, baleias e bilhões de peixes.
E os viveiros de peixe industriais estão criando zonas mortas. Enormes quantidades de resíduos concentrados provenientes destes viveiros industriais asfixiam o leito oceânico e toda a vida aí existente.

Mas não é tarde demais.

Imagine um mundo com ar puro, água limpa, milhões e milhões de hectares de florestas replantadas e pastagens florescentes.

Oceanos repletos de vida e maravilhas e vastas extensões de territórios selvagens devolvidos à Natureza com os seus animais que outrora habitavam neles.

As escolhas veganas funcionam para que este possa vir a ser novamente o mundo que todos partilhamos.


Uma Vida Interligada




Defensora e Ativista dos Direitos dos Animais,
Formanda em Publicidade e Propaganda
Grupo Ação pelos Direitos dos Animais  no facebook
Blogueira, Vegana.



Dizy Ayala
Ação pelos Direitos dos Animais

2 comentários:

  1. uma leitura importante, enfoques vitais para a evolução espiritual humana!
    Gratidão por mais este despreendido trabalho de conscientização!!
    Chuvas de Bênçãos!

    ResponderExcluir
  2. Desejo profundo de um compromisso consciente da humanidade para com o nosso lar, lar de todos, animais humanos e não-humanos. Gratidão!

    ResponderExcluir